MEC divulga lista dos pré-selecionados para segunda etapa do ProUni

Amanda Cieglinski

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Ministério da Educação (MEC) divulga hoje (27) a lista dos pré-selecionados em primeira chamada para receber uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni). Esta é a segunda etapa de inscrições para distribuição das 123 mil bolsas oferecidas para o primeiro semestre de 2011.

Os aprovados devem comparecer às instituições de ensino para onde foram selecionados até 4 de março, a fim de comprovar as informações prestadas durante as inscrições. A lista dos documentos que devem ser apresentados está disponível no site do programa.

Para receber uma bolsa do ProUni, é preciso ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou estabelecimento privado com bolsa integral. É necessário ainda ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010, atingido o mínimo de 400 pontos na média das cinco provas e não ter tirado zero na redação.

As bolsas integrais são destinadas aos alunos com renda familiar mensal per capita de até 1,5 salário mínimo. As parciais, que custeiam 50% da mensalidade, são para os candidatos cuja renda familiar mensal per capita não passe de três salários mínimos. O MEC não informa quantas vagas já foram preenchidas na primeira etapa de inscrições. Há previsão de uma segunda chamada no dia 13 de março.

Edição: João Carlos Rodrigues

Sistema de Seleção Unificada abre no domingo 83 mil vagas em todas as regiões do Brasil

Estudantes de todo o país poderão se inscrever para concorrer a 83.125 vagas disponíveis em instituições de ensino superior pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a partir deste domingo, 16. A oferta dessas vagas engloba a participação de 83 instituições. As inscrições estarão abertas até o dia 18 de janeiro.

O Sisu é o sistema informatizado, gerenciado pelo MEC, por meio do qual as instituições públicas de educação superior participantes selecionam novos estudantes exclusivamente pela nota obtida no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

A oferta compreende cursos superiores de bacharelado, licenciatura e de tecnologia. Nesta primeira edição de 2011, o Sisu reúne 39 universidades federais, 38 institutos federais, cinco universidades estaduais, além de uma escola nacional. O número de vagas representa um aumento de 77% em relação à edição do primeiro semestre de 2010, quando 47 mil vagas foram oferecidas pelo sistema.

Podem participar da seleção somente os candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2010. As inscrições, que serão feitas em uma única etapa, estarão abertas no período de 6h às 23h59 (horário de Brasília) dos três dias em que o sistema estará aberto. O estudante deve informar o número de inscrição no Enem de 2010 e a senha de acesso cadastrada no exame. O candidato terá acesso ao Sisu com a senha do Enem. O estudante que quiser recuperar a sua senha deve acessar a página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) na internet.

O aluno pode fazer até duas opções de curso e instituição, em ordem de preferência, e alterá-las durante o período de inscrições, com base na nota de corte divulgada ao fim de cada dia. Cada alteração invalida a opção feita anteriormente. Terminado o período de inscrições, haverá três chamadas subsequentes. Os selecionados na primeira opção não serão convocados nas chamadas posteriores — nem mesmo aqueles que não fizeram a matrícula. Ao fim das três chamadas, caso ainda haja vagas, as instituições convocarão os candidatos a partir da lista de espera gerada pelo sistema. O calendário pode ser consultado na página do Sisu na internet.

Os candidatos que desejam concorrer a vagas específicas para políticas afirmativas também serão contemplados pelo Sisu. Ao inscrever-se, o candidato deve informar se deseja concorrer a vagas de ampla concorrência ou de políticas afirmativas, que seguem o padrão adotado pela instituição de ensino.

Assessoria de Imprensa da Sesu

RESULTADO INDIVIDUAL DO ENEM 2010

Alô, alô, moçada deste Brasil sorriso, deste Brasil Trabalho e Alegria, que luta para contribuir com seu saber, inteligência e energia com o desenvolvimento nacional. Se você fez o ENEM em 2010, saiba que o resultado já está disponível! É só conferir a sua pontuação, e aguardar a abertura do SISU, para tentar aquela vaga na universidade e no curso que tu sempre quis!

Dá uma olhada, o link tá aqui:

RESULTADO DO ENEM 2010 INDIVIDUAL.

HADDAD DIZ QUE VAGAS EM UNIVERSIDADES VÃO PRA 250 MIL

Em discurso na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, no Palácio do Itamaraty, em Brasilia, o ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que o número de vagas para o ingresso em universidades federais no Brasil vai aimentar de 113 mil para 250 mil. Isto devido aos investimentos que o governo federal fez em educação que triplicaram o orçamento do Ministério da Educação de R$ 20 bilhões para R$ 60 bilhões.

Segundo ministro o anuncio oficial do crescimento de mais de 100% nas vagas para o ingresso em universidades federais será feito em breve. O ministro ainda ressaltou que por conta do ProUni, haverá mais 150 mil vagas nas universidades particulares.

 

 

EXPANSÃO DA REDE DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERÁ MAIS 134 CAMPI ATÉ 2012

Até 2012, mais 134 cidades em todo o país receberão um campus de universidade federal. A afirmação foi feita pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, nesta sexta-feira, 20, durante a cerimônia de inauguração simultânea dos novos campi das universidades federais de São Carlos (UFSCar), em Sorocaba (SP), e de Santa Catarina (UFSC), em Curitibanos (SC). A solenidade teve a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

“A política de democratização do acesso à educação superior atende, hoje, mil municípios em todo o Brasil”, disse Haddad. O ministro lembrou que há 105 campi em funcionamento pleno, com instalações definitivas, servidores com concurso e alunos matriculados. Na área da educação superior a distância, já existem 559 polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Além disso, até o fim deste ano, terão sido criadas 214 novas unidades dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia, que oferecem cursos técnicos, de tecnologia e licenciaturas.

“Estamos mudando o paradigma, tentando transformar o Brasil em um país um pouco mais igual e justo”, enfatizou o presidente Lula. Em sua opinião, o Estado está cumprindo seu papel. “Não existe ninguém mais inteligente ou menos inteligente; o que existe é a igualdade de oportunidades ou não”.

Na visão da secretária de educação superior do Ministério da Educação, Maria Paula Dallari Bucci, a política de expansão das universidades federais ampliou oportunidades para muitas pessoas. “A importância vai além dos novos prédios e estruturas; os filhos desta geração vão crescer sabendo que podem estudar em suas próprias cidades”.

O campus da UFSCar possui 14 salas de aula, dez laboratórios, quadra poliesportiva, restaurante universitário e biblioteca, em uma área de aproximadamente 70 mil m2. As obras tiveram investimento de R$ 19 milhões. Além do campus de Sorocaba, a UFSCar possui outros dois campi, um em São Carlos (SP) e o outro, em Araras (SP).

Atualmente, são oferecidos cursos de graduação nas áreas de administração, ciência da computação, engenharias florestal e de produção, turismo, pedagogia, economia, biologia (bacharelado e licenciatura), e as licenciaturas em geografia, química, física e matemática. Também há opções de mestrado nas áreas de diversidade biológica e conservação, economia e ciência dos materiais.
Já o campus de Curitibanos da UFSC, conta com 15 salas de aulas, biblioteca, dez laboratórios integrados e auditório com 180 lugares. A instituição oferece o curso de ciências rurais, que consiste no primeiro ciclo de um modelo de ensino superior caracterizado pela formação profissional continuada. Inicialmente, os alunos cursarão as matérias básicas e, posteriormente, seguirão para a formação específica em carreiras como agronomia e engenharia florestal. Hoje, 180 alunos estão matriculados em Curitibanos. Os investimentos no campus somam R$ 7,4 milhões.

Assessoria de Comunicação Social

QUEM PAGOU TAXA DO ENEM FORA DO SISTEMA MEC DEVE ENVIAR COMPROVANTE AO INEP

Amanda Cieglinski

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010, identificou que alguns candidatos pagaram a taxa de inscrição por meio de guias de recolhimento da União (GRUs) geradas fora do sistema do Ministério da Educação (MEC). Por esse motivo, algumas inscrições permanecem pendentes porque a taxa consta como não paga.

Os estudantes nesta situação – e tenham efetuado o pagamento até a data limite de 23 julho – devem enviar os comprovantes ao Inep até as 18h sexta-feira (6). O documento pode ser enviado por meio de fax pelo telefone (61) 2022-3300 ou pelo site do Inep na seção Fale Conosco.

O Inep não soube informar o número de candidatos com o pagamento da taxa pendente, mas o participante pode consultar sua situação pelo site do Enem no endereço www.enem.inep.gov.br, a partir do número de inscrição.

Edição: Aécio Amado

AUMENTO DO IDEB APONTA MELHORIA NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA

Amanda Cieglinski

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) subiu de 4,2 pontos em 2007 para 4,6 em 2009, segundo divulgou hoje (1°) o Ministério da Educação (MEC). O resultado supera em 0,4 ponto a meta prevista para o ano passado (4,2).

O indicador foi criado em 2005 e funciona como um termômetro da qualidade do ensino público. O Ideb varia de zero a dez e a meta é que o país atinja a nota 6 até 2022.

O índice é aferido a cada dois anos e há metas estabelecidas para cada período. Ele é calculado com base na nota obtida pelos alunos na Prova Brasil e dos índices de reprovação. A meta prevista para as séries iniciais do ensino fundamental em 2009 era 4,2, resultado que já foi atingido em 2007. A nota 4,6 era a meta prevista para 2011.

O Ideb atribui uma nota para cada escola, assim como para as redes municipais e estaduais, que precisam cumprir metas bienais para melhorar a qualidade do ensino. É a partir dessas avaliações que é calculada a média nacional.

O ministério também atribui um Ideb para os anos finais do ensino fundamental e para o ensino médio. Nas séries finais do ensino fundamental, o indicador subiu de 3,8 em 2007 para 4,0 em 2009. A meta para o ano passado era 3,7.

Já no ensino médio, o crescimento foi menor. O Ideb passou de 3,5 em 2007 para 3,6 em 2009. Mas atingiu a meta prevista para o período, que era de 3,5 pontos. Na próxima semana o MEC vai divulgar o Ideb dos estados, municípios e escolas.