O DISCURSO FASCISTA DA CLASSE MÉDIA SOBRE O CÂNCER DE LULA

Há quem confunda liberdade com o direito de se manifestar sem se responsabilizar pelo que se diz ou faz. Nada mais antidemocrático.

O fato de setores da mídia brasileira sentirem-se à vontade para acusar sem provas, muitas vezes agindo como juiz e executor nada tem da liberdade que a democracia exige para se implantar. Ainda mais quando o governo se submete a essa chantagem midiática.

Menos ainda quando o ranço sequelado do discurso da direita, carregado de elementos tanatófilos, comemoram a doença de Lula, e desejam a sua morte.

É característica do pensamento mágico, inferior evolutivamente, acreditar em intervenções extraterrenas para resolução de problemas terrenos. Assim, diante da impotência da direita em estabelecer um programa alternativo ao débil projeto petista, resta-lhe torcer pela morte de Lula, na crença infantilizada e paranóide de que, com essa morte, morrerão também seus problemas.

Padecendo da mesma doença, setores da classe média também atacam e utilizam as redes sociais para disseminar o ódio. Sintoma da doença que ainda corrói nossa frágil tentativa de democracia representativa. O direito à livre expressão é também o direito à potência de agir, ao desejo do Bem Comum. Portanto, todo discurso fascista é, por natureza, antidemocrático.

Fato que leva à óbvia conclusão de que, se esse tipo de discurso tem querido se fazer predominar através de setores da classe média, da mídia, do humor acéfalo e de outras manifestações culturais, é sinal de que a doença avança, e caminhamos rapidamente para um enrijecimento das relações sociais. Uma ditadura não declarada, mas vivida.

O melhor remédio para a estupidez ainda é a inteligência. E ela não deve se submeter aos ditames do capital. A guerra é de linguagem, de quais códigos se farão prevalecer. Nada de força, portanto, mas de se utilizar a liberdade para construir outros olhares, outros risos, outras formas de gratificação que não o entretenimento vazio e portador do fascismo que assola o cotidiano.

Só os mortos desejam a morte, só a dor deseja a dor. Desejar a morte alheia é dar-lhe, ilusoria e definitivamente, o poder sobre si. E Lula, ao que nos consta, não tem interesse nesse jogo de dominação.

Anúncios

2 Respostas para “O DISCURSO FASCISTA DA CLASSE MÉDIA SOBRE O CÂNCER DE LULA

  1. Este artigo me fez lembrar do caso da Dilma. Quando disseram que ela tinha câncer li cada coisa ridícula na internet que vocês nem imaginam… E não estou falando isso para defendê-la: vocês estão cansados de saber que não sou petista, mas essa “oposição” baseada em piadas do assim chamado humor negro reduzem o debate político a uma simples guerra de insultos.

    Em tempo: de acordo com o portal Terra, o Lula tem uma boa chance de cura:
    http://esportes.terra.com.br/futebol/brasileiro/2011/noticias/0,,OI5445876-EI17896,00-Medicos+dizem+que+cancer+de+Lula+tem+chance+muito+boa+de+cura.html

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s