Jornada Nacional de Lutas tem ações em todo o país

Do Brasil de Fato

Atividades começaram nesta quarta-feira (17) e culminarão em um grande ato em Brasília, no dia 24

17/08/2011

da Redação

Entidades sindicais e organizações sociais iniciaram nesta quarta-feira (17) a Jornada Nacional de Lutas. Trabalhadores, estudantes e militantes de movimentos populares realizarão atos, passeatas, paralizações, assembleias e diversas manifestações em todo o país.

As atividades culminarão em um grande ato de encerramento em Brasília (DF) na próxima quarta-feira (24). De acordo com a organização da jornada, “o objetivo da iniciativa é protestar contra os ataques promovidos pelo governo de Dilma Rousseff aos trabalhadores e ao conjunto da população como, por exemplo, o corte de R$ 50 bilhões do orçamento nas áreas sociais”.

Segundo nota da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas), que encabeça a organização da jornada, as entidades também se posicionarão contra o projeto “Brasil Maior”, que concede incentivos fiscais às grandes empresas, principalmente, multinacionais.

Além disso, denunciarão a entrega de R$40 bilhões às empreiteiras para as obras da Copa do Mundo e da Olimpíadas. “São bilhões de reais entregues aos empresários, mas são negados reajustes salariais para as categorias que estão em campanha salarial sob o argumento de que ‘é preciso manter a economia estável’ e é vetado o aumento real dos aposentados”, protesta o dirigente da Executiva da CSP-Conlutas, Atnágoras Lopes.

Com a jornada, as entidades visam ainda fortalecer e unificar as mobilizações e as campanhas salariais que já vêm ocorrendo no país.

Marcha das Margaridas

Também em Brasília começou, nesta terça-feira (16), a 4ª edição da Marcha das Margaridas, que reúne cerca de 100 mil trabalhadoras rurais em torno da reivindicação de um novo modelo de desenvolvimento para o país.

Segundo a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que organiza a marcha, estão na capital federal militantes ligadas a 27 estados para tratar de temas como combate à violência, igualdade salarial, acesso à creche, regulamentação do trabalho doméstico, atualização dos índices de produtividade e o limite da propriedade da terra. Estão previstas ainda manifestações diante dos ministérios e o lançamento de campanhas contra os agrotóxicos e pela reforma política.

Na terça-feira, as trabalhadoras participaram de sessão solene no Congresso Nacional, onde foram homenageadas por parlamentares. Nesta quarta-feira (17), marcharão do Parque da Cidade até a Esplanada dos Ministérios, onde realizam um ato. Elas também receberão a presidenta Dilma Rousseff no Parque da Cidade, para o encerramento da atividade.

Confira as ações da Jornada Nacional de Lutas nos estados:

Região Sudeste

MINAS GERAIS – Em Belo Horizonte haverá, também na quinta-feira (18), paralisação dos educadores municipais, com assembléia na Praça Afonso Arinos, às 8h, e, ao meio-dia, atos na prefeitura e na Praça Sete.

RIO DE JANEIRO – Na cidade do Rio de Janeiro, a atividade ocorrerá na quinta-feira (18), às 17h, com ato e passeata pela avenida Rio Branco, com concentração na Candelária.

SÃO PAULO – Na sexta-feira (19), às 15h, haverá um ato nas escadarias do Teatro Municipal, no centro da capital paulista.

Em São José dos Campos, os metalúrgicos estão programando uma série de atividades também para a sexta-feira (19). Haverá assembleias e paralisações em fábricas e participação na Grande Marcha pela Dignidade da Moradia, em defesa da legalização de bairros clandestinos.

Região Sul

RIO GRANDE DO SUL – Educadores da rede estadual paralisarão as atividades na próxima sexta-feira (19) em defesa da implementação do piso nacional e dos planos de carreira. Passeatas, atos públicos, visitas a órgãos públicos e outras formas de manifestação deverão ser realizadas em todas as regiões do estado.

Também na sexta-feira, no Gigantinho, em Porto Alegre, será feito o lançamento de um movimento em defesa da educação pública. A atividade acontece a partir das 17h. Após o lançamento do movimento, serão empossadas a nova direção central e as direções de núcleos do CPERS/Sindicato.

Os comerciários de Santa Cruz realizarão manifestações nas redes atacadistas da cidade nesta quarta-feira (17) e na quinta-feira (18)

Região Nordeste

BAHIA – Manifestações estão previstas em Salvador na quinta-feira (18). No sábado (20), ocorre um seminário com a presença da professora Amanda Gurgel, que ficou nacionalmente conhecida após declarações veiculadas no Youtube sobre o desmonte na Educação Publica.

CEARÁ – Em Fortaleza, está prevista uma manifestação das trabalhadoras da confecção feminina para esta quarta-feira (17). Já na sexta-feira (19), estão previstas paralisações no setor da construção civil e manifestações dos rodoviários, além de ato unificado dos trabalhadores da saúde e educadores do estado.

MARANHÃO – Em São Luis, estudantes darão prosseguimento à campanha “Chega de Sufoco – Nenhum passageiro em pé”. Na quinta-feira (18), haverá um ato unificado de trabalhadores, estudantes e diversas entidades.

PARAÍBA – Trabalhadores municipais da cidade de Bayex paralisam as atividades na quinta-feira (18). No dia 19, atos públicos lançarão a campanha pela aplicação dos 10% do PIB para educação pública no estado e os decentes da UFCG (Universidade Federal de Campina Grande-PB) farão paralisação.

PIAUÍ – Em Teresina, haverá um ato com os servidores federais na quinta-feira (18).

RIO GRANDE DO NORTE – Em Natal, bancários realizam uma manifestação na região central nesta quarta-feira (17).

Região Norte

PARÁ – Em Belém, trabalhadores da construção civil realizam uma grande mobilização, chamada pelos operários de “arrastão nas obras”. A Atividade acontece nesta quarta-feira (17). Na quinta-feira (18), haverá também paralisação nas obras realizadas na região central da cidade.

Região Centro-Oeste

DISTRITO FEDERAL – Todas essas manifestações culminarão em uma grande marcha em Brasília na quarta-feira (24). Trabalhadores de diversas regiões país organizam caravanas para participar da atividade.

A Jornada Nacional de Lutas é convocada pela CSP-Conlutas e entidades como Andes-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal), CNESF (Coordenação Nacional de Entidades de Servidores Federais), Sinafese (Sindicato Nacional dos Servidores da Educação Básica, Profissional e Tecnológica), MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Anel (Assembleia Nacional dos Estudantes – Livre), Cobap (Confederação dos Aposentados e Pensionistas do Brasil), Fenasps (Federação Nacional dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social) Assibge-SN (Sindicato dos Trabalhadores do IBGE), CPERS (Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Rio Grande do Sul), MTL (Movimento Terra Trabalho e Liberdade), UST ( União Sindical dos Trabalhadores) e Intersindical.

(Com informações da Radioagência NP)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s