O ATIRADOR DE REALENGO E O NOSSO HORROR DE CADA DIA

A sociedade da teratogenia não pode produzir senão monstros. De todos os matizes. O atirador no Rio de Janeiro não é um desvio da norma social. Ao contrário, a confirma.

* * *

EUA, junho de 2003: George W. Bush, então presidente estadunidense, disse que Deus teria ordenado que ele comandasse as invasões ao Iraque e Afeganistão. Na época, os EUA temiam o extremismo religioso do oriente…

* * *

Rio de Janeiro, Abril de 2011: durante o percurso macabro, o atirador do Rio encontra um aluno no corredor. O aluno pede para não ser morto. O atirador diz que não o machucará. O aluno ora, e diz: “Deus me salvou”. O atirador deixa uma carta que expõe claramente o enredo religioso do ataque, falando em pureza, castidade, virgindade, com claras referências ao Velho Testamento. Se Deus salvou aquele aluno, por que não o fez com os outros?

* * *

Deus salvou o garoto “gordinho” de morrer pelas mãos do atirador, mas não salvou o próprio atirador de ser vítima do ódio e da discriminação da sociedade de consumo.

* * *

A Assembléia de Deus defende a castidade, a virgindade, a pureza. Seus fiéis elegeram e reelegeram Silas Câmara para a câmara federal. Silas é político ficha-suja na lei dos homens, mas é homem puro, casto, virgem sob as bênçãos do pastor.

* * *

Jair Bolsonaro, deputado federal, defende a segregação racial, sexual e de gênero. É aplaudido por setores da sociedade, eleito e reeleito com mais de um milhão de votos. Bolsonaro defende a pureza, a castidade, a virgindade. Seus filhos dizem que o pai apenas diz “o que a maioria da população pensa”.

* * *

Jovens atacam com golpes de lâmpada fluorescente, na Avenida Paulista, um grupo de rapazes. O motivo? Os jovens não são puros, castos, virgens, por serem, evidentemente, homossexuais. Os pais dos agressores alegaram que os filhos foram provocados. O que os terá incomodado na alegria dos gays?

* * *

A  Igreja Católica Apostólica Romana fecha os olhos para o massacre dos povos egípcio, líbio, iemenista, sírio, palestino, dentre outros. Mas condena aquilo que considera impuro, promíscuo, e que não é virgem. A não ser que sejam padres praticantes da pederastia e pedofilia. Nestes casos, os olhos voltam a se fechar, contritos, a pedir em oração que Deus os salve.

* * *

Nos EUA, onde os massacres em escolas são comuns, o Partido Republicano defende a castidade, a pureza, a virgindade, e disse na campanha eleitoral que Obama era mau porque era negro e filho de muçulmanos. Por que esse Deus misericordioso para o qual Sarah Palin e a família Bush dobram os joelhos todos os domingos permite que existam negros e muçulmanos?

* * *

No Brasil, setores da igreja católica, evangélica e da religião espírita entram na onda de demonização da então candidata Dilma Rousseff, e encorpam campanha onde os dogmas da igreja são mais importantes que a política do Bem Comum.

* * *

O atirador do Rio de Janeiro, em carta, pede que “um servidor fiel de Deus” ore na sua sepultura, esperando que Jesus venha despertá-lo do sono da morte para a vida. Mesmo fazendo referência ao filho do Deus cristão, há quem acredite que o atirador era muçulmano.

* * *

A música gospel é um filão cada vez mais lucrativo da industria fonográfica. Cantores e cantoras disputam entre gemidos e gritos para ver quem canta mais alto seu amor por Deus. Nas letras, muitas referências a vencer, lutar, conquistar, e o entendimento que somente os preferidos alcançarão o Reino dos Céus. Deus parece responder, tornando seus adoradores cada vez mais ricos. Mas, e quem não tem dinheiro para comprar os cedês?

* * *

A mídia lucra com esse Deus, seja no usual, seja no acidental. Quer seja um pastor no horário nobre cobrando pureza, castidade e virgindade dos seus fiéis em troca do dízimo, quer seja um atirador que levou a sério o Antigo Testamento e resolveu puniu os “impuros”, o produto bilioso dessa relação é transformado em cara mercadoria, cuja venda gera altos dividendos.

* * *

A sociedade do consumo, entre espectadores e emissores, horroriza-se com um atirador que mata em nome de Deus, mas acha natural o massacre cotidiano cometido em Seu nome.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s