O BEIJO GAY SEM GLOBO DE TONI REIS

 

Nosso querido Toni Reis, presidente da ABGLT, continua na sua saga obstinada em emplacar o beijo gay na programação da biliosa Globo. A uma análise mais apressada, pode-se pensar que Toni é ingênuo, e acredita que a revolução sexual só se completará quando o inédito ósculo for transmitido em horário nobre pela telinha plim-plim. Mas não é nada disso. Toni está longe de ser ingênuo. Ele sabe que a exploração dos canais de transmissão são fruto de uma concessão pública. Sabe ainda que o conteúdo da programação deve obedecer ao princípio democrático do Bem Comum. Toni sabe que não se pode transmitir um beijo pela tevê – cadê os terminais nervosos? Cadê o movimento muscular-energético-afetivo que modifica todo o metabolismo físico e psíquico dos beijantes? – da mesma maneira que não se pode confundir a imagem de um espelho com o corpo que lhe defronta. Toni sabe, e se ri, quando imagina que o galã global, ao se vangloriar de ter beijado mil atrizes, se descobre ‘virgem de beijo’ quando finalmente as luzes se apagam e a câmera é desligada. Mais ainda: Toni sabe que, sendo a Globo aquilo que é, um beijo gay neste momento seria um desserviço ao movimento político das minorias. Se algo aparece na telinha da novela, é porque já foi mastigado, triturado, massacrado, engolido e regurgitado, enfim, esvaziado de sua potência político-revolucionária. Haja vista o sexo. Toni sabe que os executivos globais tem medo do beijo, independente de quem se beija.

Então, o que Toni quer?

Ele deseja os efeitos deste encontro labial, ele quer as luzes e a volúpia dos cometas percorrendo o céu da boca, ele quer a democracia que existe no beijar. Quando se beija, se multiplica o prazer, só se pode beijar em comunhão; o beijo é um efeito desejante de dois corpos produtivos. Independente de gênero ou orientação sexual. Toni sabe que basta um beijo para implodir a estupidez e a violência sociais. Toni não quer que a Globo transmita o beijo gay. Ele quer o BEIJO GAY SEM GLOBO na tevê. Afinal, o canal 5 (ou 9, depende da região), não pertence à família Marinho. Pertence ao povo.

Anúncios

Uma resposta para “O BEIJO GAY SEM GLOBO DE TONI REIS

  1. Ao ler seu post lembrei de duas coisa, uma é o grafiteiro Bansky http://twitpic.com/3hum9v Do anúncio de 1992 da grife italiana Benetton http://migre.me/3SowN E de dois casamentos homoafetivos, um era protestante e o outro candomblecista. Os noivos se beijaram na tv, mas não foi na Globo.

    O beijo gay que desejam ver na novela será esvaziado de sua potência político-revolucionária, conforme o texto. Então melhor que ele aconteça na rua onde não existe controle remoto capaz de desviar o olhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s