Polícia Federal investiga políticos apresentadores

Do D24AM

Manaus – A Polícia Federal (PF) abriu inquéritos contra o deputado federal eleito Henrique Oliveira (PR), a deputada estadual Conceição Sampaio (PP) e as vereadoras Mirtes Sales (PP) e Socorro Sampaio (PP), para investigar a prática de corrupção eleitoral em 2010.

O inquérito 499/2010 da PF informa que a investigação foi instaurada com base em denúncias de que os quatro cometeram o crime durante a entrega de “bens e dádivas” a eleitores em programas de televisão. Henrique, Conceição, Socorro e Mirtes são apresentadores de televisão. A apuração está sob sigilo e foi enviada, ontem, ao Ministério Público Eleitoral (MPE) para a emissão de parecer. O inquérito foi instaurado a pedido do procurador regional eleitoral Edmilson Barreiros.

No mês passado, o procurador ingressou com recursos contra a expedição de diploma de Henrique Oliveira, Sabino Castelo Branco (PTB) e Conceição Sampaio, também por conta da utilização dos programas em benefício próprio nas eleições.

Programas

Ao lado da irmã (vereadora Socorro Sampaio), Conceição Sampaio apresenta o ‘Câmera 13’, na TV Rio Negro, há mais de 12 anos. O programa arrecada alimentos e mantimentos para entregar a famílias carentes.

Outro programa que também arrecada mantimentos para entregar à população de baixa renda é o ‘Voz da Esperança’, que tem quadros apresentados por Sabino e Henrique Oliveira.

Apesar de não ter sido candidata no ano passado, Mirtes Sales estreou um programa no ano de eleições estaduais: o programa ‘Por Você’, apresentado na Rede TV/Manaus. Em seu blog, ela informa que o programa tem perfil jornalístico e também busca, principalmente, debater assuntos relacionados à Segurança Pública, à Defesa do Consumidor, ao Idoso, à Mulher e à Criança.

Braga

A PF investiga há mais de quatro anos o senador Eduardo Braga (PMDB) por infração ao Artigo 305 do Código Eleitoral nas eleições de 2006. O artigo estabelece pena de três meses de prisão e multa para quem pratica intervenção à mesa receptora de votos, salvo se a pedido do juiz eleitoral. O inquérito também está sob sigilo e está no MPE aguardando parecer.

Também há quatro anos foi instaurado um processo de investigação da PF contra Ronaldo Tabosa, por corrupção eleitoral nas eleições de 2006. Tabosa está sendo acusado de comprar votos pelo valor de R$ 20 por eleitor.

Outros inquéritos que estão na PF foram abertos contra o ex-deputado estadual Bosco Saraiva (PRTB), o prefeito de Manaquiri, Jair Souto (PMDB), e o prefeito de Alvarães, Mário Litaiff (PMDB). As informações são do sistema processual do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), mas não foram disponibilizados detalhes porque tramitam sob segredo de justiça.

Sessão

O TRE-AM retorna hoje, às 16h, com a primeira sessão plenária e tem em pauta o julgamento da prestação de contas de campanha das eleições de 2004 do ex-vereador e atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ari Jorge Moutinho Júnior. Segundo a relatora do processo, Joana Meireles, a prestação tinha sido enviada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o órgão mandou o TRE-AM julgar o processo.

Outro julgamento em pauta é uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que tem como recorrente o vereador Jefferson Anos (PV) e recorridos o ex-vereador Jander Tabosa e o pai dele, Ronaldo Tabosa.

Na mesma sessão também será apreciada a decisão monocrática da juíza Joana Meireles, de pedido de tropas federais para o munucípio de Tefé. A decisão foi tomada individualmente porque não houve quórum na última sessão extraordinária, no dia 13 deste mês.

Comentário do Poli: Os políticos profissionais de Manaus (e de outros tantos lugares) fazem de suas práticas como apresentadores de programas de TV miserabilistas a imagem e semelhança de suas ações em suas respectivas casas de legislação: nada de responsabilidade social e cívica, apenas a corrupção que esvazia toda e qualquer tentativa de produção ontológica social. Tanto na mídia quanto em seus cargos públicos constroem buracos negros.

Anúncios

2 Respostas para “Polícia Federal investiga políticos apresentadores

  1. O programa Câmera 13 não apresenta nada de arrecadação de alimentos para famílias carentes de Manaus. Isso foi feito apenas no período da cheia, durante campanha. Basta assistir apenas um dia ao programa, para também perceber que não ha nada de exploração de miséria.

    • Alexandre,

      A miséria não se reduz à fome social, que é alimentada e perpetuada pela compaixão da burguesia. Também se revela na falta de recursos intelectuais, fruto de uma educação miserável, na violência cotidiana, fruto da miséria econômica em todas as suas vertentes. A miséria da corrupção, de um candidato que já foi cassado porque não conseguiu respeitar sequer as regras do próprio órgão onde trabalha, também é bem visível. Miséria aliás, que se manifesta mesmo, é na presença deste tipo de candidato no pleito manauara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s