GOVERNO LULA EM PERSPECTIVA – PARTICIPE!

O GOVERNO LULA NA POLIVOCIDADE-COMUNIDADE

(2002 – 2010)

O PolivoCidade é muitas vozes, incontáveis, incapturáveis na sua originalidade e na sua expressão.

Lançamos, portanto, um convite para que o leitor do blog – ele igualmente uma voz polifônica, pois que o ler é também uma expressão do dizer – participe, expressando sua perspectiva. Tal como a voz, a expressão, também o olhar demarca e delineia um mundo vivido. Desta forma, convidamos tod@s a construir uma perspectiva comum sobre os oito anos do governo Lula.

Interessa aqui uma cartografia de saberes, dizeres e desejos, que possa apresentar uma rica colcha de retalhos, um quadro histórico com as percepções e entendimentos sobre os oito anos que mudaram o Brasil.

Você pode enviar textos e fotos, desde que sejam produções suas. Pode ser por emeio (polivocidade@gmail.com) ou aqui mesmo, nos comentários. Valem textos elogiosos ou críticos, desde que possuam argumentação.

TODOS OS TEXTOS E FOTOS serão publicados, com o devido crédito a quem o produziu.

A campanha já está valendo. E você, o que pensa sobre os octênio Lula?

Anúncios

3 Respostas para “GOVERNO LULA EM PERSPECTIVA – PARTICIPE!

  1. Foram 8 anos que marcaram a maneira autêntica, nossa, brasileira, de fazer as coisas por nós, com acertos e erros, aqueles, creio, em maior número.
    Redimensionaram-se as nossas capacidades, incluiram-se mais pessoas à participar do todo, fossem como beneficiários, ou como partícipes, inaugurou-se um modo soberano de tratarem-se os problemas internos e externos, o que nos conferiu uma auto-estima que, particularmente, nunca havia visto no País, que agora vai se escrevendo com “P” maiúsculo, finalmente, enfim.
    Por ser daqueles que acreditam que nos anos anteriores a Lula, todos os anos, muito pouca coisa havia sido feita de modo substantivo em prol da população e do País como um todo, pode até parecer um comentário tendencioso e por isso, suspeito, mas é como senti estes 8 anos.
    Erros houveram, mas acabam tornando-se irrelevantes (embora não descartáveis!), frente ao que se tinha e ainda se tem por fazer no Brasil, mas pela primeira vez em vida, vejo um caminho a seguir com grandes possibilidades de que “venhamos a ser” o que sempre se ouvia lá atrás, mas agora, “O País do Presente”!

  2. Penso apenas que, mais uma vez, tivemos um governo parcial, um governo que se fez cheio das expectativas de cada trabalhador e grupo oprimido dessa sociedade e que continuam na expectativa…continuam esperando o “Brasil, um país de todos” acontecer.
    Pude ver, lamentavelmente, um ex-militante, ex-sindicalista, ex-trabalhador (sim, estou falando do Lula) se converter na figura idealizada não pelos “companheiros”, mas pelos patrões. Mas é natural que um país saindo de um governo FHC encare com animação estes 8 anos e com entusiasmo os próximos 4 que seguirão na figura de sua pupila, Dilma. Porém, se faz necessário ver, que somos nós, trabalhadores, que fazemos a riqueza de nosso país e que temos bem mais direito que alguns programas compensatórios que se quer atendem as demandas da população e políticas de concessões, como se nos estivesse sendo feito favores ao entregar a nós, o que nos é de direito (isso quando o faz). Para o público GLBT então, ficou a esperança de um “Brasil sem homofobia”… mas estes programas não tem se não uma função comercial de melhorar a imagem do governo para com a população e acalmar os ânimos… a luta mesmo, é travada sozinha, diariamente, por pessoas que, literalmente, têm dado suas vidas para conquistar os direitos mínimos à segurança, respeito, dignidade e igualdade à GLBTs e outras minorias.
    Entendo que programas como o Bolsa Família tenha mudado a vida daqueles que não tinham absolutamente nada, não entendo, no entanto, como no governo Lula grandes empresas tiveram seus lucros aumentados em 300% contra um aumento de 57% no salário mínimo, como o plenário aprovou o projeto de aumento de 61,83% nos salários dos próprios parlamentares, de 133,96% no valor do vencimento do presidente da República e de 148,63% no salário do vice-presidente e dos ministros de Estado. O projeto iguala em R$ 26.723,13 os salários dos deputados, dos senadores, do presidente da República, do vice-presidente da República e dos ministros do Executivo. Esse é o mesmo valor do salário do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que serve como teto do funcionalismo público. Agora aumentar para R$540,00 o valor do mínimo… ainda se está estudando, pensando, articulando…quando num levantamento divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontou que o salário mínimo do trabalhador brasileiro deveria ser de R$ 2.014,73 em outubro, para suprir suas necessidades básicas e da família. Utópico? Para pessoas acostumadas a serem lesadas talvez, mas não para o potencial e o capital gerado em nosso país onde 10% da população detém 90% de todas as propriedades/riqueza. E os 90% da população tem que conviver com apenas 10% do que resta desta riqueza.
    Só fiz um levantamento de alguns pontos que me vieram a principio, mas há muito que se discutir sobre esse governo, o que virá e os caminhos que está tomando nossa política gerida por este modelo exclusivo que é o do capitalismo.

  3. Pingback: TRÊS OBSERVAÇÕES SOBRE O GOVERNO LULA NA POLIVOCIDADE-COMUNIDADE |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s