VEREADOR ZÉ RICARDO DIZ QUE PARLAMENTODE MANAUS É SUBSERVIENTE AO EXECUTIVO EM VEZ DE REPRESENTAR O POVO – PROJETO DE LEI DO ZONA SUL

Do sitio eletrônico do Vereador Zé Ricardo

O vereador José Ricardo Wendling (PT) contestou, na manhã desta quarta-feira (27), no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), a rejeição de todas as emendas ao Projeto do Zona Azul por parte da base aliada do prefeito. Para ele, essa atitude demonstra um parlamento subserviente ao executivo, votando em um projeto que só beneficia o interesse privado. “Nós somos representantes do povo e como tal tínhamos o poder e o dever de alterar o Zona Azul. E não aceitar a ingerência da Prefeitura”, afirmou, ressaltando que não era contra o projeto, já que o Centro precisa ser reordenado, mas que defendia alterações necessárias para melhorar a propositura.

José Ricardo subscreveu emendas propostas pelo vereador Marcelo Ramos (PSB), a fim de melhorar o projeto. Mas na sua essência, ele questionou a Prefeitura por ter repassado mais uma vez serviços públicos a uma empresa particular. “Porque não a Prefeitura administrar o Zona Azul e agregar os trabalhadores que estão lá há muitos anos? Estamos solidários à luta dessa categoria”.

Ele defendeu todas as emendas apresentadas, tanto pela oposição quanto pela situação. “Tínhamos emendas importantes para o projeto, como isenção para idosos e pessoas com deficiência, estipular horários e dias para a cobrança da taxa e definir área de abrangência do Zona Azul. Mas o parecer da Procuradoria da Câmara foi para rejeitar todas as emendas. Isso é um desrespeito com a população de Manaus”.

Voto contra
José Ricardo votou contra o Projeto Zona Azul – que foi aprovado em plenário com 22 votos a favor e onze contra – por ter sido levado à votação sem qualquer alteração para sua melhoria e que prejudica também os trabalhadores (guardadores de carro). “O que está parecendo é que o prefeito manda nesta Casa ao decidir que os vereadores da base aliada iriam votar contra todas as emendas”, disse ele, que ao fazer uma análise das emendas propostas verificou que nenhuma inviabilizava o projeto.

O parlamentar lembrou da Lei do Lixo, outra taxa criada pela Prefeitura e que até hoje não foi implementada. “O prefeito ainda não teve coragem de aplicar essa lei que foi aprovada a ‘toque de caixa’. Antes, a legislação iria começar a vigorar em janeiro, agora é só no meio do ano. Isso é sinal de que perdemos tempo e dinheiro quando discutimos essa propositura na Casa”, comentou, enfatizando ainda que a meia-passagem foi outra pauta aprovada na marra, justificando-se pelo fim das fraudes. “Mas até hoje também não mexeram no valor da tarifa do ônibus, que deveria ter sido reduzida e não reajustada, como fez a Prefeitura. São projetos como esses que têm outros interesses, menos prezar pela melhoria dos serviços públicos e da qualidade de vida da população da cidade de Manaus”.

3303-2842/2843
josericardo@cmm.am.gov.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s