ANTIRRETROVIRAIS NA REDE DO SUS PARA QUEM MANTEVE RELAÇÃO SEXUAL DESPROTEGIDO

Um documento do Ministério da Saúde está com o objetivo de orientar médicos e profissionais de saúde em casos de risco de infecção pelo vírus HIV em pessoas que mantiveram relações sexuais desprotegidos. O documento foi lançado pelo Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais.

O documento informa que os medicamentos antiaids devem ser aplicados em situações excepcionais, por exemplo, quando a camisinha romper durante a relação sexual e um dos parceiros não sabe se tem a doença. Este procedimento, o pós-coquetel antiaids já é usado em casos de violência sexual.

A pessoa que se encontrar em destes casos deve procurar, no prazo de 72 horas após a relação sexual, os serviços de Atendimento Especializado (SAE) ou a emergência, para receber a medicação. Depois de 30 dias o paciente tem que passar pelo teste de AIDS.

De acordo com a Agência Brasil:

O documento traz ainda orientações para os médicos lidarem com um casal soropositivo ou no caso de um dos parceiros ser portador da doença e o casal querer ter filhos. De 2008 a 2009, 6 mil mulheres com aids ficaram grávidas no Brasil. O objetivo é adotar medidas para reduzir o risco de infecção do outro parceiro e a transmissão do vírus de mãe para filho. O casal pode optar pelo método natural ou inseminação artificial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s