RÁPIDAS SEM RASTEIRAS!

Notícias e notas a tempo do seu tempo

—>—>—>—>—>—>—> O Supremo Tribunal Federal liberou o uso humorístico generalizado nas eleições 2010. “Não há imprensa livre senão a partir do pensamento crítico”, disse o ministro Carlos Ayres Britto. “Socorro, a censura acabou!”, gritou um representante do humorismo falido e ausente do humus que alimenta o espírito, maioria na mídia brasileira. Tom Zé avisou, trinta anos atrás. —>—>—>—>—>—>—> O povo brasileiro não cai mais nas tramas e tralhas do PSDB. Sabe que cada novo factóide é sempre o mesmo. Mas a candidata Marina parece que ainda não sacou essa. Acusou o ministro da economia, Guido Mântega, de ser omisso no caso do tal sigilo “quebrado”. Ora, não há sigilo. Nem Marina, nem Serra estão em sintonia com o povo, e isso não é factóide. —>—>—>—>—>—>—> Até o TSE, que tem em sua composição de forças algumas que demonstram afinidades com as viradas de mesa da direita, teve de se render. É que o enredo é tão fantasioso, que parece até escrito por redator de novela da Globo. O egrégio tribunal arquivou o pedido de cassação da candidatura de Dilma pelo PSDB, que teve como motivador a quebra do sigilo da filha de Serra. Marina, Marina morena, você se pintou… —>—>—>—>—>—>—> Enquanto a direita rosna, o governo trabalha. Em todo o Brasil, a Rede CERTIFIC, que reúne certificação profissional, reconhecimento formal de saberes tradicionais, e educação de jovens e adultos, vai crescendo, e englobando garçons, artistas e artesãos, pescadores, pedreiros e muitos outros, numa verdadeira malhadeira social, tecida a partir do cooperativismo, economia menor e valorização da pesquisa aplicada. É aí que o ensino vivifica e atualiza o real. Tudo o que a direita não sabe e não pode fazer. O trabalho é parceria do MEC, MTE, e surgiu da cabeça de educadores inquietos com o silêncio sepulcral e improdutivo das cátedras acadêmicas. —>—>—>—>—>—>—> Dilma segue com 51%, e Serra, descendo a serra, conta com fiéis 25% do eleitorado. Quem disse foi a Vox Populi, Band e Portal IG. —>—>—>—>—>—>—> Freud sorri na sepultura a cada vez que alguém insiste em confirmar a sua psicanálise. Agora foi o dep. estadual Waldir Agnello (PTB/SP), que demonstrou toda a insegurança existencial, ao atacar um vídeo institucional do P-SOL, onde aparece dois homossexuais se beijando. Agnello entrou com ação para retirar o vídeo do site do P-SOL. E olha que são só 5 segundos de beijoca. Freud dizia que aquilo que vem à consciência como dor em nós é um desejo inconsciente, inconfessável e incontido. —>—>—>—>—>—>—>

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s