UM RECADO DE NIETZSCHE À CNBB E AO PAPA BENTO XVI: A RESPEITO DA ORIGEM DA INTROMISSÃO DAS RELIGIÕES DECADENTES NA VIDA NATURAL

Cerca de sessenta e tantos bispos brasileiros, pertencentes à carcomida CNBB fizeram um abaixo-assinado exigindo do governo brasileiro revisão sobre os itens do PNDH-3 contrários à doutrina católica apostólica romana.

Os bispos pretendem que se retire do documento os itens referentes à descriminalização do aborto (já retirado pelo governo), união entre pessoas do mesmo sexo e a retirada de símbolos igrejais em repartições públicas. Alguns religiosos chegam às raias do infantilismo xuxeado argumentativo de afirmar que o plano pretende tirar o Cristo Redentor do morro do corcovado, no Rio.

Segundo porta-voz da entidade, a iniciativa dos bispos (ironicamente utilizando um recurso legal do estado laico para manifestações – o abaixo-assinado), segue orientação da igreja na “defesa da vida e da família”. Igualmente, o Papa resolveu se meter a reclamar da lei inglesa que criminaliza a homofobia.

Sabendo que este tipo de intromissão são sintomas de uma existência malograda, reativa e antinatural, este Polivocidade contactou o companheiro Nietzsche, para uma rápida entrevista, na qual explicou psicologicamente a existência desse tipo de moral e de religião do ressentimento, e avaliou, em off: “Ratzsinger é o exemplo daquilo que eu chamei, em minhas obras, de A Besta Loura”.

Segue a entrevista, na íntegra:

 

______________________________

PolivoCidade – Fried, nosso companheiro, o que acontece com o  pessoal das igrejas cristãs, que ainda não percebeu que não estão mais no século II d.C.?

Nietzsche – Nem a moral nem a religião, no cristianismo, têm algum ponto de contato com a realidade. Nada, senão causas imaginárias (Deus, Alma, Eu, Espírito, Livre-Arbítrio – ou também cativo); nada senão efeitos imaginários (Pecado, Salvação, Graça, Castigo, Perdão dos Pecados). Um comércio entre seres imaginários (Deus, Espíritos, Almas); uma ciência natural imaginária (antropocêntrica; total ausência do conceito de causas naturais), uma psicologia imaginária (apenas mal entendidos sobre si, interpretações de sentimentos gerais agradáveis ou desagradáveis – dos estados do nervus symphaticus, por exemplo – com ajuda da linguagem de sinais da idiossincrasia moral-religiosa – arrependimento, remorso, tentação do demônio, presença de Deus); uma teleologia imaginária (o Reino de Deus, o Juízo Final, a vida eterna).

PolivoCidade – Compreendemos. Mas veja, Fried, quando falas em imaginária, remetes à imagem. Sonhar também é imagético. Queres dizer que esse povo ainda está sonhando em berço esplêndido que é dono da consciência alheia?

Nietzsche – Esse mundo de pura ficção [o da imaginação das religiões] diferencia-se do mundo sonhado, com enorme desvantagem sua, pelo fato de este último refletir a realidade, enquanto ele falseia, desvaloriza e nega a realidade. Somente depois de inventado o conceito de natureza em oposição à Deus, ‘natural’ teve de ser igual à ‘reprovável’.

PolivoCidade – (risos) Então o sonho deles nem pesadelo é. É pior que isso. Mas de onde vem então este tipo de consciência, que trabalha contra si mesma?

Nietzsche – Todo esse mundo fictício tem raízes no ódio ao natural – a realidade! –, é a expressão de um profundo mal-estar com o real… Mas isso explica tudo. Quem tem motivos para furtar-se mendazmente à realidade? Quem com ela sofre. Mas sofrer com a realidade significa ser uma realidade fracassada

PolivoCidade – Caramba! Um embate de consciências! A moral de Deus contra as morais mais próximas do natural. É daí que pinta o fascismo, o totalitarismo, as ditaduras, religiosas ou não? Essa é a fórmula?

Nietzsche (sorriso bigodudamente satisfeito) – A preponderância dos sentimentos de desprazer sobre os sentimentos de prazer é a causa dessa moral e dessa religião fictícias: uma tal preponderância transmite a fórmula da décadence

______________________________

Ao final da entrevista, Nietzsche deixou um recado para os amantes da religião da decadência:

“Há quanto tempo já está sentado

Sobre o teu infortúnio?

Cuidado! Ainda chocarás

Um ovo

Um ovo de basilisco,

De tua demorada miséria”.

Em tempo: a entrevista de Nietzsche pode ser encontrada no aforismo 15 d’O Anticristo, e a poesia final é a primeira estrofe de “Fama e Eternidade”, um dos ditirambos de Dionísio.

Anúncios

11 Respostas para “UM RECADO DE NIETZSCHE À CNBB E AO PAPA BENTO XVI: A RESPEITO DA ORIGEM DA INTROMISSÃO DAS RELIGIÕES DECADENTES NA VIDA NATURAL

  1. Parabéns com louvor ao posicionamento da Igreja Católica contra o assassinato indiscriminado de bebês… Abortar é matar uma criança… Parabéns pela sensatez do PT, Dilma e Lula de retirar essa mancha de sangue da candidatura Dilma.

  2. É isso aí, Marnei. A Igreja Católica está de parabéns por impedir essa lei que vai tornar o aborto obrigatório. Acho que o Papa tem mais é que assumir seu lugar de direito que é o comando das nações. Democracia é satanismo. Viva a Teocracia! Brasil – um país Cristão!

    A Igreja está de parabéns também por sua luta incansável contra as leis que tornam obrigatórios o uso da maconha e o casamento homossexual, além da lei que proíbe a procriação humana dizendo para todo mundo usar camisinha.

    Viva a Igreja! Precisamos de uma nova Inquisição urgentemente para purgar o mundo dos infiéis!

  3. Esse Rodrigo só pode estar bêbado… só mandando pra Gaza!

    • Já ouviu falar em IRONIA, Graon?

      Pelo amor de Deus! Fui gritantemente óbvio no meu sarcasmo para que pessoas… digamos… menos favorecidas intelectualmente pudessem entender e mesmo assim me aparece uma figura dessas… Tenha a santa paciência!

  4. O pndh-3 é mais um lixo progressista jogado na cara da população brasileira pela auto intitulada “vanguarda do povo”.
    Até parece que a maioria da população brasileira apóia essa bestalhice…
    A nossa presidenta, que era uma terrorista de esquerda, teve de recuar em vários pontos dele para que fosse eleita.

    • Cariíssimo Eric,

      Valeu pela opinião justa e sincera. Percebemos o quão humano e esclarecido você é. Lembrando apenas que foi no governo FHC que essa “bestalhice” foi proposta, e que a vanguarda do povo apenas colocou em pauta para regulamentação.

      Abraços humanos!

  5. O PNDH-3 nasceu no Governo FHC? Dessa eu não sabia. Obrigado pela informação.

    Abraço!

  6. Muito agradecido pelo espaço democrático desses comentários.
    Qualquer pensamento que não esteja de acordo com os autores é imediatamente desqualificado.
    É gritante a unilateralidade do pensamento daqui.
    Nenhuma surpresa, isso é típico da esquerda totalitária.

    • Caro Eric Sales,

      São nas escritas e opiniões limitadas e rancorosas onde percebemos o totalitarismo. Expor, expressar e assegurar uma opinião com argumentos racionais não é aceitar ou descordar de algo (o que não importa) mas fazer com que cresça os elementos constitutivos da democracia. Sua própria passagem por aqui confirma isto. Valeu!

      Abraços constitutivos querido!

      Polivocidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s